A história do Centro Nacional de Primatas (CENP/IEC/SVS/MS) teve início em uma reunião no prédio sede da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (SUDAM) no início de 1978. Na ocasião, ficou definida a criação do Centro ligado à então Fundação Serviços de Saúde Pública (FSESP) como um centro de primatologia no Brasil, para apoiar pesquisas científicas, especialmente da malária e da paralisia infantil naquela época. A criação se concretizou por meio da Portaria nº 115/BSB, de 15 de março de 1987 a partir do convênio entre o Ministério da Saúde (MS), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e Organização Mundial de Saúde (OMS).  “Logo que começou o Centro Nacional de Primatas diziam: ‘não vai vingar’,’não vai acontecer’, ‘por que?’, ‘o que tem a ver macacos dentro da Fundação SESP?”, disse o Dr. José Muniz, segundo diretor da história do CENP, durante a cerimônia de comemoração aos 41 anos, na manhã hoje (15/03/19).  “É porque não alcançavam ainda, como nós alcançávamos”, complementa.

 

Assim, superando dificuldades, com o entusiasmo na concretização de seus objetivos, o CENP chega hoje aos seus 41 anos. “Nós nos tornamos um dos maiores centros de primatologia da América Latina em diversidade de espécies, então isso é para se orgulhar, sim.”, disse a Dra. Liliane Carneiro, atual diretora do CENP, na cerimônia desta manhã. Durante o evento, a Dra. Liliane chamou ao palco ainda, em reconhecimento aos trabalhos prestados, os ex-diretores presentes, o Dr. Muniz, já citado, e também o Dr. Paulo Castro, diretor do CENP em 2016. “Então essa conquista é nossa. Não é do Dr. Muniz, não é do Paulo, não é minha. Essa conquista é nossa. De todos nós que fazemos hoje parte dessa instituição, que trabalhamos arduamente, dia após dia.”, enfatizou.

A comemoração pelos 41 anos do CENP contou com uma cerimônia no Auditório do CENP e um café da manhã com todos os colaboradores. Também, em comemoração a esta data, foi lançado um concurso de fotografia para os colaboradores do CENP e do Instituto Evandro Chagas (IEC). Durante a cerimônia, a Dra. Liliane apresentou os cinco concorrentes que foram selecionados pelo júri técnico e que a partir de agora vão ao júri popular em votação aberta no site do CENP. “Quem sabe será o primeiro de muitos, para que a gente possa, dessa forma, perceber com os olhos de vocês como vocês enxergam a nossa instituição.”, falou a Dra. Liliane na apresentação dos selecionados. A votação poderá ser feita clicando no link abaixo e ficará aberta até o dia 27 de março. O resultado será divulgado no dia 29/03/19.

AUTOR: Matheus Henrique Gomes Lima Vinagre TÍTULO: Belos do CENP

AUTOR: Matheus Henrique Gomes Lima Vinagre TÍTULO: Belo do CENP

AUTOR: Bárbara Dutra Penna TÍTULO: Em dias de sol tudo floresce

AUTOR: Francisco de Assis da Costa Fonseca TÍTULO: Pena

AUTOR: Edivaldo Nascimento Barbosa TÍTULO: Encantos da floresta.